Excisão é um procedimento cirúrgico de remoção de uma lesão por meio do corte da pele ao redor desta lesão, permitindo sua retirada. É usada tanto para remoção de lesões benignas quanto malignas.

Em casos de câncer de pele, além da lesão, é removido um pedaço de pele normal ao redor da lesão, chamado margem de segurança. A largura desta margem de pele normal removida depende de fatores como o tipo de câncer de pele, tamanho do tumor e sua profundidade.

A excisão cirúrgica é o tratamento padrão-ouro para o câncer de pele, ou seja, é sempre a primeira opção para a retirada do tumor, podendo depois ser combinada com outros tratamentos, como a radioterapia ou pomadas imunomoduladoras.

Quais são as indicações?

A excisão cirúrgica simples é indicada para remover o câncer de pele que tem margens bem delimitadas. Lesões mal delimitadas podem requerer procedimentos cirúrgicos mais sofisticados, ressecções mais extensas e reconstruções de unidades anatômicas.

Quem não pode fazer?

As contraindicações para a excisão cirúrgica de um câncer de pele são as mesmas que para qualquer outro procedimento cirúrgico de mesmo porte.

Para lesões pequenas, a cirurgia costuma ser feita com anestesia local, em ambiente ambulatorial, e as contraindicações seriam apenas doenças graves de coagulação, uso de anticoagulantes e alergia aos anestésicos locais.

Casos de doenças sistêmicas graves, uso de marca passo e idade avançada devem ser avaliados individualmente.

Dependendo do caso, o médico poderá indicar outra forma de tratamento como o uso de cremes ou pomadas com efeito quimioterápico e antitumoral, ou uso de luz sobre pomada especial, como na terapia fotodinâmica realizadas pela dermatologia

Qual médico realiza a cirurgia?

O cirurgião plástico recebe durante sua formação todo o treinamento para realizar este procedimento.

Quais são os exames necessários para fazer a cirurgia?

Para casos simples e lesões pequenas, exames pré-operatórios são dispensáveis. Já no caso de procedimentos maiores, o médico provavelmente pedirá uma séria de exames pré-operatórios, incluindo avaliação cardiológica, eletrocardiograma e raio-x do tórax.

Qual o preparo para a cirurgia?

Seu cirurgião pode fazer algumas recomendações pré-cirúrgicas. Parar de tomar certos medicamentos: deixe seu cirurgião saber de quaisquer medicamentos ou suplementos que você está tomando, incluindo remédios para afinar o sangue, como a varfarina ou ácido acetilsalicílico alguns suplementos alimentares (como cápsulas de alho, gingko biloba) e vitamínicos (como a vitamina E) também podem interferir na coagulação após a cirurgia, por isso certifique-se de que seu cirurgião sabe sobre esses também continue a tomar quaisquer medicamentos de prescrição (principalmente para diabetes e pressão alta) conforme as instruções, a menos que seu médico lhe diga o contrário.

Use roupas confortáveis, pois é recomendável o uso de roupas que não sejam muito apertadas e sejam fáceis de vestir, para não ter nenhum incômodo.

Qual o tipo de anestesia?

O tipo de anestesia usada para a cirurgia depende do tamanho, da localização e do tipo do câncer de pele. A remoção dos carcinomas (basocelular ou espinocelular) costuma ser mais tranquila que a remoção de um melanoma, que é o tipo mais agressivo de câncer de pele e exige uma excisão com margem de segurança maior.

Cirurgia em cânceres pequenos, facilmente alcançados, pode requerer apenas um anestésico local, enquanto que a cirurgia para tumores maiores podem requerer anestesia geral em centro cirúrgico .

Como é realizada?

Margens são demarcadas antes da cirurgia para a retirada da lesão. A grande maioria dos casos de excisão de tumores da pele pode ser feita ambulatoriamente, sob anestesia local. Nestes casos, você provavelmente não precisará trocar a suas roupas, mas dependendo do local do câncer o médico ou enfermeiro pode solicitar a troca por um avental cirúrgico.

Antes da excisão de pele, o enfermeiro ou médico limpa a área a ser operada, delimitando-a com uma caneta especial. É aplicado um anestésico local na pele, de forma que você não sinta nada durante o procedimento. É feito um corte na pele com um bisturi ao redor da lesão de câncer de pele visível, juntamente com uma margem de tecido aparentemente saudável.

No geral, usa-se uma margem de 1 cm para carcinomas e de até 2 cm para melanomas, em todas as direções. Após a área cancerosa ser removida, a incisão é fechada com pontos. Se a incisão for grande, por vezes é necessário um enxerto de pele ou então deslocar a pele de uma área próxima para cobrir a ferida, chamado de retalhos cutâneos. A cirurgia reconstrutiva pode ser necessária se a excisão criar uma cicatriz inestética.

O tecido retirado deve ser examinado histologicamente, permitindo a avaliação das margens laterais e profundas, e a certificação de que todas as células cancerosas foram removidas. É extremamente importante que todo o câncer de pele tenha sido retirado, para reduzir o risco de recorrência.

Qual o tempo de duração do procedimento?

A duração da cirurgia depende muito do tamanho do tumor que será retirado e a complexidade do procedimento programado. O cirurgião plástico poderá lhe informar melhor sobre o tempo de cirurgia para o seu caso.

Quais os cuidados após a cirurgia?

As excisões no geral têm uma cicatrização sem transtornos. O paciente fará um acompanhamento com seu cirurgião plástico para monitorar sua recuperação e se certificar de que a ferida está cicatrizando corretamente. Embora a excisão tenha uma alta taxa de cura para o câncer de pele, há risco de recorrência, ou então de desenvolver câncer de pele em outro local. Por isso, é importante manter o acompanhamento regular com o dermatologista para detectar qualquer novo câncer de pele. Quais as possíveis complicações/riscos? Riscos do uso de excisão para remover câncer de pele incluem:

  1. A ferida infeccionar, sangrar e doer;
  2. Cicatrizes;
  3. O enxerto de pele pode não cicatrizar;
  4. Nem todas as células cancerosas terem sido removidas, necessitando de uma nova cirurgia ou outro procedimento.
Como é a recuperação do paciente?

A recuperação da cirurgia de câncer de pele varia de acordo com o local de retirada, quanta pele é removida e estado geral de saúde do paciente. Os resultados cosméticos são bons, de uma maneira geral.

Grávida pode fazer?

Sim. A excisão de pele pode ser realizada na gravidez, mas nestes casos são avaliados os riscos e benefícios do procedimento. Em alguns casos, pode ser mais prudente esperar até o final da gestação.

Qual o custo da cirurgia?

Os custos variam muito de acordo com o tamanho do procedimento a ser realizado e o tipo de anestesia usado. Procedimentos pequenos, ambulatoriais e com anestesia local custam a partir de R$500,00 – enquanto cirurgias maiores, com enxertos ou retalhos, sob anestesia geral em ambiente hospitalar podem custar mais de R$ 30 mil.

Regulamentação

A cirurgia é aprovada pelo Conselho Federal de Medicina.

Comente

© Copyright Clínica Rio Plástica
Website by A.Companhia